Operação Black Hawn Down - Indians Tupã Airsoft

Operação Black Hawn Down

A OPERAÇÃO BLACK HAWK DOWN, será realizada pelo INDIANS TUPÃ AIRSOFT – TUPÃ/SP no dia 25 de fevereiro de 2018, em seu campo localizado no Tupã Country Clube (distrito de Parnaso), tendo como seu maior objetivo ajudar APAE – Tupã e a Rede Feminina de Combate ao Câncer. Além de promover a diversão e a união entre as equipes da região. No evento teremos a venda de espetinhos e bebidas (Agua, refrigerante) –

OBS: O lucro obtido com a comercialização será revertido em prol da APAE

A inscrição terá o valor de 15,00 (quinze) reais, mais 2 (dois) litros de leite (tipo Leite UHT Integral ou Desnatado), por operador. A mesma poderá ser feito pelo site (http://www.indiansairsoft.com.br/alistamento-25-02/) ou pelo e-mail (contato@indiansairsoft.com.br). O patch do evento é opcional e terá custo de R$10,00. As inscrições devem preferencialmente serem feitas até o dia 23/02/2018.

AO FAZER A INCRIÇÃO, VOCÊ RECEBERA UM E-MAIL COM OS DADOS BANCARIOS PARA O DEPOSITO.

 

 

 

Cronograma:

08:00 Chegada dos Operadores

08:20 Sigam para a mesa para a entrega dos leites e marcação dos times;

08:30 Todos Prontos para Combate, reunião com Comandantes e reunião de Rangers/ Fotografia;

09:00 Briefing Geral;

09:20 Disposição dos times no campo.

09:30 Início da Missão (Rojão de 03 ou mais Tiros).

Tempo para cumprimento das 03 fases: 03:30 (Previsão de término as 13:00);

13:10 Confraternização entre as equipes (venda de espetinhos e bebidas)

 MATERIAL PARA O JOGO:

– 03 Ataduras por operador;

– Pano vermelho

– Comida rápida (Barrinhas ou bolachinhas) para que o operador segure tranquilo durante a missão;

– Agua em Camel Back ou Cantis, tem local para abastecimento no campo, porém o deslocamento é grande. Se quiserem deixar galões em suas bases, será permitido.

CRONAGEM

Armas Curtas até 400 FPS = Assalto, permitido Full;

DMR (Armas com mínimo de 01 Metro e lunetada) até 450 FPS = Permitido apenas Semi;

Snipers Elétricas (Armas com mínimo de 01 Metro e lunetada) até 500 FPS = Permitido apenas Semi, PROIBIDO TIRO A CURTA DISTÂNCIA (Menos de 20 Metros);

Snipers Ferrolhadas (Armas com mínimo de 01 Metro e lunetada) até 550 FPS = Permitido apenas Semi, PROIBIDO TIRO A CURTA

BATALHA DO MONGADISCIO

Breve historia

 

PLANO

Após várias semanas de tentativas frustradas de pegar o general Aidid, um novo plano foi traçado. O alvo desta vez era Omar Salad Elmi (ministro de relações exteriores de Aidid) e Mohamed Hassan Awale (principal conselheiro político dele).

No dia 03 de outubro (domingo), as forças americanas foram reunidas para a missão. O plano era capturar os alvos dentro dos edifícios, sendo protegidos por outros batalhões. O general William Garrison estimou que a operação duraria cerca de 30 minutos.

Civis e milicianos somalis haviam criado barricadas nas ruas de toda Mogadíscio com pedras, destroços, pneus queimados e lixo, impedindo assim que o comboio se movimentasse livremente pela cidade. Os milicianos de Aidid usavam megafones para conclamar a população a lutar, com frases como “Kasoobaxa guryaha oo iska celsa cadowga!” (“Saiam para fora e defendam seus lares!”).

 

O ATAQUE

As 13:50h de 3 de outubro de 1993, a Força Tarefa Ranger recebeu informações definitivas da reunião onde Omar Salad Elmi, um dos mais importantes ministros de Mohammed Farah Aidid, estaria presente.

As 15:42h, os helicópteros MH-6 levaram os soldados da Força Delta para os alvos e dois Black Hawks levaram homens Delta adicionais, ao mesmo tempo que os helicópteros também lançavam pelas cordas soldados Rangers para as quatro esquinas que deveriam proteger. Depois de lançar os homens, os helicópteros deveriam voar baixo pela área para dar cobertura adicional, ficando assim expostos demais ao fogo inimigo que vinha de baixo.

O comboio chegou no hotel Olympic dez minutos depois dos helicópteros e esperou os Delta e os Rangers completarem sua missão e levarem os prisioneiros para os veículos.

As 16:20h, perto de quarenta minutos após o início da operação (que já estava sofrendo vários atrasos), um dos helicópteros Black Hawk, (super 61) foi derrubado por um disparo de um RPG-7. Na queda houveram sobreviveram a queda também e saíram dos destroços do helicóptero e começaram a proteger o local.

Para proteger os destroços do helicóptero, os soldados que chegaram para dar apoio operacional criaram uma parede de kevlar. Os Rangers então formaram um perímetro para defender o local da queda, que estava sendo duramente atacado. Enquanto isso, um segundo grupo de Rangers e Deltas tentaram se mover para o local da primeira queda, mas tiveram de parar devido ao número de baixas (mortos e feridos) que estavam sofrendo. Eles acabaram se refugiando num prédio e permaneceram lá enquanto a noite chegava, sob pesado ataque dos somalis.

Havia confusão das informações que chegavam, especialmente entre o comboio e as equipes de assalto. Os dois grupos tiveram de esperar mais de 20 minutos antes de receber novas ordens para se mover. Isso aconteceu porque ambos as unidades acreditavam que primeiro tinham de receber um contato do outro para prosseguir. Durante esta espera, um segundo helicóptero Black Hawk, codinome Super 64, pilotado pelo oficial Michael Durant, foi derrubado por um RPG, precisamente as 16:40h.

No local da segunda queda, dois atiradores de elite da Força Delta desceram para apoiar e defender o black hawn. Uma multidão então avançou no local da queda e saquearam o helicóptero e os seus tripulantes matando todos, inclusive os atiradores Delta, menos Durant (piloto). Ele foi espancado até ficar quase inconsciente, mas foi salvo quando milicianos de Aidid chegaram para levar ele como refém.

A batalha foi ficando cada vez mais violenta enquanto a noite ia adentro. Para ajudar a manter suas posições, helicópteros AH-6J Little Bird disparavam seus foguetes e canhões contra os somalis, enquanto os americanos resistiam no solo, infligindo severas perdas no inimigo.

Uma força tarefa foi então montada para avançar pelo centro de Mogadíscio e resgatar todos os soldados americanos lá presos. Essa força tarefa chegou no local da primeira queda por volta das 02:00h do dia 4 de outubro. Sem um planejamento muito bom, o resgate acabou sendo complicado. Dois soldados da ONU foram mortos por milícias somalis no caminho. Enquanto isso, apesar do intenso combate, os americanos continuavam firmes em suas posições, guardando os dois tripulantes sobreviventes ainda nos destroços, junto com os médicos que cuidavam deles. Mais baixas entre as forças da ONU foram reportadas durante a ida e a volta do comboio de resgate e um veículo Condor foi seriamente danificado por um disparo de foguete de um RPG.

A CORRIDA FINAL

No amanhecer do dia 4 de outubro, mais precisamente as 06:30h, a batalha estava quase que terminada. As forças americanas haviam sido evacuadas para a base da ONU num estádio de futebol. Enquanto isso, um grupo de soldados Ranger e Delta, liderados pelo sargento John R. Dycus, ao ver que não tinha mais espaço nos veículos do comboio de resgate, tiveram que deixar a zona de combate a pé. Este acontecimento foi apelidado de “Mogadishu Mile” (a “Milha de Mogadíscio”). Durante a corrida, o sargento Randal J. Ramaglia foi ferido com um tiro nas costas mas ele sobreviveu.[15]

No final, apesar das baixas sofridas, o objetivo (capturar os membros do gabinete de Aidid no Hotel Olympic) foi cumprido.

 

 

MISSÃO:

O jogo é baseado em fatos reais, na batalha do Mongadiscio, que inclusive foi tema do filme Black Hawk Down.

O jogo tem como fundamento a captura dos aliados do ditador general Aidid e o resgate dos pilotos das aeronaves abatidas em batalha.

MISSÃO DO JOGO

  • Chegar ao prédio alvo e capturar os homens de confiança de Aidid (Um sinal indicará qual é o prédio)
    1. Os alvos são Omar Salad Elmi (ministro de relações exteriores de Aidid) e Mohamed Hassan Awale (principal conselheiro político dele).

 

  • Após 40 minutos de jogo, o primeiro helicoptero cai. Os soldados americanos tentam resgatar. (Rojão)
    1. Caso os homens de confiança não tenham sido capturados, o batalhão se dividirá entre resgate e captura.

 

  • Acontece a queda do 2° helicóptero, e o batalhão americano se divide para resgatá-los. (rojão)

Cada jogador possui 03 vidas.

 

PRIMEIRA PARTE. – O jogo inicia com a missão principal até o momento, que é capturar os aliados de Aidid, e leva-los até a base americana. Essa base está demarcada no mapa.

SEGUNDA PARTE. – Após 40 minutos de jogo, um rojão será aceso indicando a queda do primeiro helicóptero, a partir dai os estadunidenses deverão além de concluir a missão, ir ao local da primeira queda em busca de sobreviventes, e resgatá-los.

TERCEIRA PARTE. – Um novo rojão será aceso indicando a queda do segundo helicóptero. Um novo objetivo surge, que é resgatar os ocupantes da aeronave, e leva-los até o estádio.

 

SISTEMA DE CURAS (ATENÇÃO)

 VIDA: O jogo é baseado nas regras SAR. Por tanto cada operador deverá trazer 3 bandagens, dando um total de 4 vidas (uma vida no início do jogo e 3 mortes), salvo o sniper que terá apenas 3 vidas e auto cura. A cada vinte operadores um médico.

ENFERMARIAS: Haverá algumas enfermarias espalhadas pelo campo de forma estratégica, para que o operador morto ou atingido nos braços consiga RECEBER A CURA DE OUTRO MEMBRO DE SEU EXERCITO SENDO O MEDICO DA SUA EQUIPE OU NAO. (EXEMPLO: DOIS MEMBROS SOMALIS MORTOS PODEM SE DESLOCAR A ESSA ENFERMARIA E SE CURAREM COM AS PROPRIAS BANDAGENS).
A enfermaria não tem dono, pode ser invadidas pelo exército inimigo a qualquer momento (POR ISSO EM PONTOS ESTRATÉGICOS DO CAMPO)

HOSPITAL: Haverá um hospital AMERICANO desmilitarizado em seu interior. Lá o operador americano recupera 01 vida.

 

EM CASO DE DUVIDAS DURANTE O JOGO, PERGUNTE PARA O RANGER!!

 

 

DIVISÃO DOS EXERCITOS


Americano

1 Comandante Geral e sub
3 Grupos de Combates:

 

 

Somalis:

Não tem organização. São civis armados com propósito de matar qualquer americano que encontrarem.