26
jul

Saiba como funciona o porte de arma para airsoft

O Airsoft é um esporte que tem como principal característica, simular confrontos militares ou cenas famosas de guerra. O esporte, que tem se tornado cada vez mais popular no país, possui como particularidade mesclar planejamento tático, objetivos definidos e muita adrenalina ao longo de toda partida. Normalmente esse esporte é praticado em grupos que escolhem o tipo de cenário e qual a missão do dia, além das funções de cada jogador.

Esse esporte utiliza armas de propulsão elétrica, a gás ou a molas e tem como munição, projéteis não letais. Apesar disso, ainda existem muitos questionamentos a respeito do porte de arma para airsoft no Brasil. Por isso, no artigo de hoje, vamos esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto e explicar como funciona a legislação para os equipamentos desse esporte no país. Está preparado? Vamos lá!

Como adquirir armas airsoft?

É impossível falar deste esporte sem dar uma atenção maior à segurança. Pensar nos equipamentos essenciais, na roupa e acessórios de proteção, na arena em que vai se desenrolar a partida e nos kits de primeiros-socorros são preocupações inevitáveis de todo participante.

No entanto, tão importante quanto esses fatores é conhecer a legislação e entender o que é preciso para ter o porte de arma para airsoft, levando em conta tanto a segurança do próprio jogador quanto as implicações legais.

Primeiramente é importante saber que para adquirir uma arma é preciso estar atento à Portaria 56-Colog do Exército que diz que os equipamentos de airsoft se encaixam na categoria de armas de pressão e não simulacro. É importante destacar que simulacros são armas iguais às reais e são proibidos.

Por se enquadrarem nesta categoria, os equipamentos podem ser comercializados de forma legal, desde que respeitados alguns pontos. Por exemplo, a Portaria 56 permite que as armas de pressão sejam adquiridas por pessoas físicas sem que haja o registro no exército. Essa é uma resolução relativamente nova já que, antes de 2017, era preciso possuir uma carta de registro para portar o armamento.

Hoje, apenas o vendedor autorizado deve possuir o CR para comercializar armas de pressão. No entanto, a loja deve exigir do comprador a apresentação e o arquivamento de documentos (RG e CPF), atestar a maioridade – visto que é negada a venda de equipamentos para menores de idade – e, ainda, comprovante de residência.

Esse passo representou uma redução na burocracia, tendo em vista que antes eram necessários antecedentes criminais em diversas esferas, além da certidão negativa de crimes eleitorais.

De que forma deve feito o transporte?

O transporte das armas destinadas à prática de airsoft quando feito pelo praticante, não necessita de Guia de Trânsito de Arma de Fogo (documento que garante ao proprietário de arma de fogo realizar o seu transporte). No entanto, essa obrigatoriedade deve ser aplicada aos vendedores e pessoas jurídicas, pois precisam prestar contas da carga transportada.

É importante lembrar que o transporte do equipamento não deve ser feito de maneira ostensiva ou de forma a causar alguma intimidação a terceiros. O ideal é realizar o transporte em porta-malas, bolsas apropriadas para esse tipo de objeto ou mochila seguras. Além disso, é preciso levar sempre a nota fiscal que comprove que a arma foi adquirida de maneira legal. Caso contrário, o equipamento pode ser apreendido pelo exército ou pela polícia.

Como é feita a identificação das armas de pressão?

Uma das coisas que difere as armas de airsoft dos simulacros são as ponteiras. De acordo com a Portaria 002-COLOG de 26 de fevereiro de 2010, todas as armas de pressão destinadas a esse esporte deve conter uma marcação nas cores vermelho vibrante ou laranja na extremidade do cano, diferenciando das armas de fogo. Isso inclui tantos as armas de ação por mola, gás ou as AEGs.

Caso não possua essa identificação, a arma pode ser apreendida e o portador pode ser encaminhado para a delegacia para prestar esclarecimentos.

Como devem ser as roupas de airosft?

Além das leis que regulam o porte de armas de airsoft, existem ainda pontos específicos que discorrem sobre as vestimentas para o esporte. De acordo com o artigo 76 da Lei n° 6.880, qualquer elemento que se assemelhe a ponto de causar confusão com artigos de qualquer categoria militar como distintivos, fardas, insígnias ou emblemas são proibidos.

Por isso, a dica é procurar não andar com camuflagem ou qualquer desses elementos em vias públicas se você não for um militar. Este ato é considerado crime e, caso seja comprovado, isso pode gerar até seis meses de detenção.

Qual a melhor forma de adquirir uma arma de pressão?

Até aqui, entendemos como funciona a legislação do porte de arma para airsoft e quais regras é preciso seguir para ficar dentro da lei ao praticar ao esporte. No entanto, é comum surgirem algumas dúvidas sobre quais caminhos percorrer para adquirir uma arma. Confira algumas dicas básicas para não errar na hora da escolha, principalmente se você for um iniciante.

  • defina o quanto você quer investir, mas saiba que equipamentos de qualidade podem não ser tão baratos;
  • pesquise bastante sobre o esporte e tenha certeza de que ele é para você;
  • busque indicações de amigos ou conhecidos que já pratiquem airsoft e que tenha experiência em compras de equipamentos;
  • identifique qual a função de jogador mais se encaixa no seu perfil, pois para cada uma delas, há um tipo de arma específica;
  • separe uma quantia para investimento em roupas, acessórios e equipamentos de segurança;
  • procure lojas que ofereçam nota fiscal e garantia de todo equipamento comercializado.

Como vimos, esse é um esporte bastante tático e que envolve muito concentração. Para que você possa desfrutar dele com emoção, segurança e tranquilidade, é preciso estar atento a todos esses pontos essenciais que regem o porte de armas para airsoft. Depois disso é só escolher uma equipe, um bom equipamento e desfrutar de tudo que esse esporte oferece.

Creditos : QG Airsoft